sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Os Santos: sinais de santidade e intercessores junto a Deus.

DÜRER, Albrecht. The adoration of the Trinity (1511).
Por que a Igreja Católica declara algumas pessoas santas?
Algumas pessoas já me perguntaram: "Padre, por que fazer este Processo de Canonização do Pe. Alderigi? Nós o conhecemos e sabemos que sua vida foi vivida santamente. É, realmente, necessário que o Papa o proclame santo?".

Tal questionamento é muito importante e não diminui a devoção destas pessoas ao querido Pe. Alderigi! Ao contrário, ao propor tal interrogativo, estas pessoas nos ajudam a refletir sobre o porquê a Igreja Católica apresenta algumas pessoas como santos e santas ou, em outras palavras, o porquê a Igreja canoniza alguns de seus membros que já morreram.

A fama de santidade
Os santos são pessoas que, em suas vidas, procuraram, em todos os momentos, cultivar as virtudes da fé, da esperança e da caridade para com Deus e para com as outras pessoas. Eles não foram isentos do pecado e das fragilidades humanas. Mas, não obstante tal realidade, procuraram agradar a Deus em tudo e, até mesmo em sua realidade de pecado, ofereceram a própria vida a Deus com humildade e confiança em sua grande misericórdia e perdão. Justamente por terem levado uma vida assim, tais pessoas tornaram-se para os outros um sinal. E, ao morrer, delas se dizia: "morreu um santo".

Certamente, quando nos recordamos, por exemplo, do Papa João Paulo II - que será beatificado no próximo dia 1º de maio, em Roma - podemos dizer com certeza: "esse homem era um santo que testemunhou, em palavras e obras, a bondade e o amor de Deus. Nem mesmo a dor e a idade o impediram de ser sinal de santidade para todo a humanidade". É isso que sentimos quando pessoas, tal como João Paulo II e tantos outros, partem deste mundo para a casa do Pai.

A Causa de Canonização
A Igreja Católica, já desde seus primeiros tempos, propõe algumas pessoas como modelos de santidade. Não é que o Papa faça uma escolha daquelas pessoas melhores. É o próprio povo dos batizados que, em sua sensibilidade de fé cristã, percebe que algumas pessoas trazem consigo um quê de especial e parecem estar mais perto de Deus. A partir desta constatação, chamada fama de santidade, a Igreja realiza um meticuloso processo jurídico-canônico, a fim de atestar e comprovar que aquela pessoa viveu em grau heróico as virtudes cristãs e, assim, pode ser apontada como um exemplo a ser seguido por todos os fiéis católicos.

Os santos: um indicativo da santidade
A primeira função dos santos, portanto, é ser um sinal para cada um de nós de que Deus é santo e quer que cada um tome parte em sua santidade. Cada pessoa batizada, como dom do próprio sacramento do Batismo, é incorporada no mistério salvífico realizado por Jesus Cristo em sua vida, paixão, morte e ressurreição. Mas esse dom é como uma semente que Deus planta e que, para crescer e produzir frutos, depende do cultivo que cada um oferece. Os santos estão, pois, a recordar-nos: "Você, batizado, cultive a sua vida de fé! Exercite-se no amor a Deus e aos irmãos! Olhe para Jesus Cristo, o Salvador, e corra corajosamente ao seu encontro! Seja você também um santo!" Em outras palavras, os santos são como os sinais indicativos que encontramos em uma estrada que se conhece na medida em que é percorrida. São como as placas que indicam os caminhos para Deus e não nos deixam seguir por atalhos que, ao final, podem nos levar para outros rumos.

Os santos: intercessores junto a Deus
Além disto, ao canonizar estas pessoas, a Igreja apresenta os santos como intercessores junto a Deus. Pelo sacramento do Batismo, temos acesso livre a Deus, pois recebemos o dom de fazer parte de seu povo sacerdotal. Mas, os santos que já fizeram a estrada que estamos percorrendo, podem nos ajudar nesta comunhão com o Senhor Altíssimo. Assim, lá do céu, junto ao trono de Deus, eles olham por nós como amigos e pedem por nós. Por isto, através dos santos, podemos alcançar muitas graças e muitos milagres. Não são os santos a fazer milagres, pois somente Deus pode realizá-los. Mas, os santos são como a mãe, à qual o filho pequenino pede ajuda, a fim de alcançar do pai a realização de seu desejo.

A Causa de Canonização de Padre Alderigi
O Processo ou a Causa de Canonização do Servo de Deus Padre Alderigi tem, portanto, este significado. Embora seu processo de canonização ainda não tenha chegado ao final, esperamos que ele seja, um dia, proclamado santo, um sinal de santidade e um intercessor a nosso favor!

As pessoas que o conheceram viram nele algo mais e perceberam que ele buscou imensamente abrir o coração para que Deus fizesse dele uma pessoa santa. Perceberam que ele, com coragem e perseverança, cultivou as virtudes cristãs. E, até hoje, sua pessoa é um sinal de que Deus quer que sejamos santos. Quando visitamos o seu túmulo, em Santa Rita de Caldas, ou quando rezamos sua oração, ou quando seguramos com fé uma sua relíquia... sentimos, no coração, sua presença a nos dizer: "Seja santo você também!" Muitas pessoas relatam ter recebido graças de Deus depois de terem rezado e pedido a intercessão de Padre Alderigi. Isso nos ajuda a crer que ele pode interceder junto a Deus por nós!

Viver santamente: eis o convite!
Estas considerações sobre o por quê das canonizações ajudam-nos a venerar, reverentes, os santos: tanto aqueles que já foram proclamados como tais pela Igreja Católica, bem como aqueles que não conhecemos, mas que já gozam da beata alegria dos céus. Oxalá ajudem-nos também a renovar, no coração e nas atitudes concretas da vida, o desejo de ser santos!

Pe. Leandro

3 comentários:

Edinaldo disse...

Excelente artigo. Bem escrito, simples e esclarecedor. Parabéns ao responsável pelo Blog e a todos os que se envolvem com o processo de beatificação do Pe. Alderigi. Unidos em orações, desejo-lhes todo bem!!!

mirian couto disse...

parabéns pelo artigo meu irmão, saudades... Mirian,

J. Francisco disse...

Realmente é algo contagiante o amor que os Santarritenses tem por Pe Alderigi, muitos dizem: "Foi um pai para nós!"
Este padre santo marcou e marca profundamente os corações que se aproximam dele, a cada dia passar perto de seu tumulo é sentir que devemos seguir suas pegadas de santidade.